Desenvolvido dentro da ideologia “clean label” (em tradução livre “rótulo limpo”) é um produto sem conservantes, sem derivados animais e livre de glúten. Priorizando o uso de ingredientes simples e naturais.
(41) 3081-8662
contato@naodequeijo.com.br

Aplicativo para auxiliar pessoas com alergias e intolerâncias alimentares

Um grupo de empreendedores lageanos promete auxiliar pessoas com alergias e intolerâncias que causam restrições alimentares ou a determinados produtos, para melhorar sua qualidade de vida. O iLergic, aplicativo criado por eles – saúde além do rótulo, é um aplicativo que funciona a partir da troca de experiência entre os usuários, com a intenção de fornecer mais dados, além daqueles que estão nos rótulos.

O desenvolvimento do aplicativo surgiu em 2015, quando a namorada do CEO Felipe Amaral descobriu uma alergia rara a bicromato de potássio. “Quando soubemos que ela é alérgica a este componente, que está presente em muitos cosméticos, começamos a nos questionar sobre como identificar quais produtos têm este componente, pois nem sempre os rótulos são específicos. Na época, pesquisei algum aplicativo que pudesse ser útil, mas não encontrei. Então, com a ajuda de outros parceiros, comecei a bolar o iLergic”, conta. Felipe identificou aplicativos com objetivos muito específicos, destinados para intolerantes a lactose ou ao glúten, por exemplo. Por isso, a construção do iLergic precisou ser ampla, para abranger o maior número de restrições possíveis.

“Nós fizemos uma extensa pesquisa para incluir diversos tipos de alergias e intolerâncias. Agora que o app está disponível, sempre que um usuário fizer uma pesquisa e não identificar algum item ao qual tem restrição, poderá nos contatar e solicitar a inclusão. Nossa equipe fará a pesquisa necessária e vai incluir entre os itens do aplicativo”, relata ele.

O aplicativo só teve sua ideia aceita no fim de 2017, quando o projeto desenvolvido pelos lageanos foi selecionado pelo prêmio Sinapse da Inovação, recebendo aporte financeiro para custear os gastos com o desenvolvimento.

No fim do ano passado, o app foi disponibilizado apenas para Android, como teste, em busca do feedback dos usuários. O lançamento oficial, juntamente com a versão iOS, aconteceu no mês de agosto deste ano. Nesse momento os desenvolvedores trabalham em uma versão para desktop. O iLergic já tem mais de 200 tipos de restrição de consumo cadastrados.

Além de Felipe, outros dois empreendedores fazem parte do projeto, Vitor Küster Bona e Rafael Bueno Peletti. Em seu estudo preliminar para o desenvolvimento do app, eles levantaram que 70% dos brasileiros têm alguma alergia ou intolerância ao consumo e que 8% da população têm algum tipo de alergia alimentar.

Vitor ressalta que, diferentemente de outros apps, o iLergic é um mecanismo vivo, justamente pela possibilidade de os usuários interagirem e fornecerem informações para possíveis alterações que atendam às suas necessidades.

“As decisões por melhorias no aplicativo são feitas com base na participação da comunidade, pois o objetivo é que o iLergic auxilie na tomada de decisão de consumo das pessoas que têm algum tipo de intolerância, alergia ou restrição alimentar”.

Como funciona:

  • Ao baixar o app, o usuário informa quais reagentes ele não pode consumir (lactose, glúten, etc.);
  • Quando o usuário buscar por um produto, o aplicativo analisa as indicações de perfis semelhantes e aponta se determinado produto pode ou não lhe fazer mal;
  • O usuário também pode indicar se passou mal ou não ao consumir determinado produto;
  • É possível ver os comentários de outros usuários no produto indicado, para trocar experiências ou fazer perguntas, contribuindo com a comunidade.

 

FONTE: Correio Lageano

Post a Comment