Desenvolvido dentro da ideologia “clean label” (em tradução livre “rótulo limpo”) é um produto sem conservantes, sem derivados animais e livre de glúten. Priorizando o uso de ingredientes simples e naturais.
(41) 3081-8662
contato@naodequeijo.com.br

Alergia Alimentar

Considerada uma reação alérgica a algum componente presente em um determinado alimento e também pode estar ligada à herança genética. Pais alérgicos têm maiores chances de terem filhos que também tenham esse problema, que normalmente aparece até os 3 anos de idade, mas também pode surgir apenas na vida adulta.

É muito comum que crianças com alergia alimentar apresentem também outras doenças alérgicas à medida que crescem, como rinite, otite ou asma, sendo importante consultar regularmente o pediatra para fazer um tratamento direcionado e prevenir complicações. Abaixo alguns sintomas de alergia alimentar.

Principais causas

Os principais alimentos que podem provocam alergia são leite, ovo, amendoim, soja, trigo, glúten, peixes, nozes e mariscos, como camarão e caranguejo, pois são eles contêm proteínas que podem reagir com o organismo e provocar uma resposta imediata do sistema imunológico. É essencial estar atento para também evitar o consumo de preparações que contenham esses alimentos como ingredientes, como bolos, pudins, sorvetes, molhos e biscoitos.

Alimentos que podem piorar as alergias

Pessoas com manifestações de alergia na pele devem estar atentas a alimentos que podem piorar os sintomas de vermelhidão e coceira, como:

  • Frutas: abacate, abacaxi, banana, coco, frutas cítricas como laranja e kiwi, frutos secos e morango;
  • Vegetais: cebola, berinjela, espinafre, pimentão e tomate;
  • Cereais: feijões crus, milho, aveia, soja;
  • Carnes e peixes: arenque, atum, cavala, mariscos, salmão, salame e carne de porco;
  • Outros: clara de ovo, chocolate, cerveja, vinho e álcool em geral.

Deve-se observar se a ingestão desses alimentos causa piora dos sintomas de alergia, sendo importante também conversar com o médico alergologista para avaliar se existe necessidade de evitar o consumo de algum deles.

 

Fonte: Tua Saúde

Post a Comment